Abrir uma clínica médica ou odontológica não é uma tarefa simples. São tantos detalhes para tratar que vários doutores se esquecem de elementos vitais para o sucesso, como definir o modelo de negócio mais adequado, elaborar um bom plano de negócios, avaliar a gestão e comportamentos.

 

Esse não é um desafio fácil.

 

Mas se está disposto a encará-lo em busca de melhores resultados para o seu futuro profissional, então continue lendo esse post e confira a entrevista que fizemos com Rafael Souza, Analista de Negócios do Sebrae-SP, que fala sobre o momento certo para abrir uma clínica médica ou odontológica, os modelo de negócio nesta área, formas de captação de clientes, cuidados com a gestão financeira do negócio, e muito mais. Vale a pena conferir!

 


 como abrir clinica médica ou odontológica 

 

Rafael, qual o momento ideal para o profissional da área de saúde procurar o Sebrae para buscar orientações para a abertura de clínica médica ou odontológica, durante ou após a formação?

Buscar o apoio e a orientação de entidades como o Sebrae é algo que pode ser feito preferencialmente antes da formação acadêmica, visto a importância de o profissional já ter contato com o mundo do empreendedorismo e ter plena consciência de quais conhecimentos, habilidades e atitudes serão exigidos para isto. Desta forma será possível identificar logo cedo quais pontos devem ser desenvolvidos caso realmente decida ser um empreendedor.

 

 

É possível ganhar dinheiro através de uma clínica médica ou odontológica?

Sim, desde que siga os 5 passos a seguir:

1) Comportamento Empreendedor: busque o autoconhecimento e se desenvolva como empreendedor, a sua inteligência emocional será muito exigida, seu conhecimento técnico de na área de atuação não é suficiente para ser um empreendedor de sucesso.

2) Mercado: faça uma pesquisa de mercado para conhecer bem o segmento de atuação em relação a legislação, fatores chave para o sucesso, tendências, concorrência, fornecedores e cliente.  Sim, você leu certo “CLIENTE”, da porta para fora do seu consultório ou sala de exames o seu paciente é um cliente, então utilize todas as estratégias de marketing e vendas essenciais para atrair e fideliza-los.

3) Modelo de Negócio: com base em seu perfil empreendedor, objetivos e metas pessoais e profissionais e resultado da pesquisa de mercado, crie um modelo de negócio inovador, não seja mais um no mercado, entenda seu cliente e não apenas seu paciente, torne-se referência em algo da sua especialidade e supere expectativas.

4) Plano de Negócio: detalhe seu planejamento, faça um plano de negócios e defina pontos importantes como forma jurídica, enquadramento tributário (SIMPLES, Lucro Real ou Lucro Presumido), capital social, fonte de recursos (próprio e/ou de terceiros), plano de marketing, plano operacional, plano financeiro e construa cenários (pessimista, realista e otimista) e verifique a viabilidade financeira do futuro negócio.

5) Gestão do Negócio: profissionalize a gestão do seu negócio, busque seu desenvolvimento como administrador nas áreas de administração, pessoas, marketing, vendas e finanças. Mesmo que você contrate alguém para gerir o seu negócio, é importante que você tenha os conhecimentos mínimos necessários para saber supervisionar esta pessoa e saber se ela está fazendo corretamente suas atribuições.

 

 

Qual o modelo ideal:  Própria, franquia, sociedade?

Decidir se você trabalha melhor sozinho ou com um ou mais sócios, além da opção de ter uma franquia, dependerá muito do seu autoconhecimento, principalmente sobre seu perfil empreendedor para definir se você consegue dividir a gestão com alguém, no caso da sociedade, e se não tem um perfil muito arrojado e que dificulte seguir as diretrizes de um franqueador.

A sociedade empresarial é importante para dividir investimentos iniciais e somar experiências, conhecimentos e habilidades, porém, é importante que os sócios saibam dialogar, tenham visão de negócio e valores muito similares para facilitar a sinergia na gestão do negócio.

No caso de franquia você terá a possibilidade de iniciar um negócio contando com a credibilidade de um nome ou marca já conhecida no mercado, ter o apoio, experiência e conhecimento do franqueador sobre o segmento de clientes, suas necessidades e o modo de operacionalizar a empresa, existência de um modelo/plano de negócios pronto e validado, economia de escala como, por exemplo, os custos de propaganda que são rateados entre os franqueados da rede. Mesmo com as vantagens apresentadas anteriormente, fique atento a alguns pontos essenciais, tais como: escolher uma franquia que se adeque ao seu perfil, planejar todo investimento necessário para abrir o novo negócio, analisar seus custos e despesas, entender como funciona o sistema de franquia (royalty, COF, contrato, taxas, fundo de propaganda, etc), analisar e mapear o mercado onde quer investir e consultar os atuais franqueados para saber o que estão achando da franquia.

Por fim, ressalto que não existe modelo de negócio certo ou errado, mas sim aquele que mais se adequa ao seu perfil, porém é importante que você analise também junto ao seu contador qual será a tributação de impostos a ser paga de acordo com modelo de negócio escolhido.

 

 

Qual a melhor forma para captação e conquista de clientes?

Existem várias estratégias importantes para captar e fidelizar clientes, porém quero aqui destacar uma que julgo essencial para qualquer negócio: agregação de valor. Já faz algum tempo que não se vende mais produto ou serviços, hoje se vende valor, ou seja, vende-se solução para um problema, desejo ou necessidade do cliente.

Enquanto preço é aquilo que o cliente paga pelo produto/serviço, o valor é o que o cliente identifica que está levando que pode ser: qualidade, diferenciais, exclusividade, status, comodidade, experiência, conveniência, segurança, etc. Quanto mais o cliente identificar valor maior será a probabilidade de fidelizá-lo e mais propenso a pagar mais pelo produto/serviço ele ficará, além disso, é provável que ele faça uma propaganda positiva dos produtos/serviços da sua empresa para rede de contatos dele e isto contribuirá para captação de novos clientes.

Fique atento! Quando os clientes identificam pouco ou nenhum valor em seu negócio eles tendem a focar em preço, então, caso não seja esta a sua estratégia, não caia na tentação de conquistar clientes por preço, porque cliente que vem por preço - por preço vai embora.

 

 

E a gestão financeira, quais os principais cuidados que esses profissionais devem ter?

A gestão financeira do negócio é essencial não somente para sobrevivência e perenidade do negócio, desta forma é importante que você fique atento as 5 dicas a seguir:

1) Defina seu pró-labore (salário) e separe as finanças pessoais das finanças da empresa, do contrário você nunca irá saber o real resultado financeiro da empresa;

2) Faça o controle diário de caixa e do fluxo de caixa da sua empresa;

3) Tenha indicadores financeiros que lhe auxiliem na gestão financeira do seu negócio, tais como: capital de giro, ponto de equilíbrio, margem de contribuição, lucratividade e rentabilidade para, desta forma, conseguir tomar decisões de forma assertiva;

4) Estabeleça metas que contribuam para reduzir custos e aumentar receita, além de fazer um bom planejamento com planos de ação para execução e alcance destas metas;

5) Adquira um software (ERP) que lhe ajude não somente na gestão financeira do seu negócio, mas, também na administração da sua empresa quanto a gestão de clientes, fornecedores, estoques, ativos, pessoas, etc. Hoje em dia você consegue achar facilmente na internet tanto softwares gratuitos quanto pagos a preços acessíveis, então evite papel ou planilhas que vão lhe demandar muito tempo em tarefas operacionais e que lhe rouparam tempo para a gestão estratégica da sua empresa.

 

 

Rafael Souza- Analista de Negócios SEBRAE-SP

Rafael Souza é um Profissional diferenciado, com a carreira construída nas áreas de tecnologia e gestão de negócios, com mais de 17 anos de experiência, Analista de Negócios pelo SEBRAE-SP, graduado na área de Tecnologia da Informação, especialista em gestão estratégica de negócios e em gestão de pessoas, atuando com planejamento, gestão e monitoramento de estratégias de atendimento, negócios, projetos, processos, KPIs, portfólio e liderança de equipes. Atualmente trabalha no Sebrae-SP atuando como gestor de atendimento, projetos, indicadores e metas, além de orientar, escrever artigos e ministrar cursos, oficinas e palestras para empreendedores nas áreas de empreendedorismo, administração, finanças, marketing, inovação e gestão de pessoas. 

 

Leia também:

Chef Giovanna faz sucesso com restaurante saudável e natural

Saiba a diferença entre os cursos de enfermagem

4 dicas para acertar na escolha do jaleco

Qual o melhor calçado para profissionais da saúde?

Como lavar seu jaleco de forma fácil e prática